domingo, 30 de junho de 2013

Qual é o gosto do metal?

Carolina Meira
Gabriela Passy
Vanessa Souza


Não, não pense que vamos explicar o que é metal. Não vamos contar sua história ou enumerar os – intermináveis  subgêneros em que ele se divide. Não, nós não gostamos de metal, não escutamos metal, não entendemos nada de metal. Quando esse tema caiu nas nossas mãos nesse especial maluco, não sabíamos nem ao menos o que escutar. O que você vai ler, agora, são as impressões que três pessoas completamente leigas no assunto tiveram ao abrir uma lista de músicas aleatórias do gênero no site Musicovery

Não teve como não sermos subjetivas. Algumas surpresas foram boas, outras ruins. Rolou vontade de pular alguns trechos, de ouvir outros de novo. Rolou medo, decepção, surpresa, confusão com tanto death, black, power, thrash, folk, heavy e core. Mais pro final já surgia um desejo de entrar em autocombustão. 

O resultado disso tudo nós orgulhosamente apresentamos para vocês. Acreditem, o esforço para fazer o especial acontecer não foi pouco. 

Rob Zombie – House of 1000 Corpses

House of 1000 Corpses by Rob Zombie on Grooveshark

Carol: Parece o tipo de voz que faz ligações telefônicas em filme de terror.
Gabi: Não gosto. Ai que medo!
Vanessa: Parece que tem uns fantasminhas vindo atrás da gente!

(Qual foi a nossa surpresa ao descobrir que a peça REALMENTE saiu de um filme de terror. É a música tema do longa de mesmo nome. Rob Zombie, músico norte americano que também é diretor, tem se destacado com produções do gênero de terror. Agora a Gabi entende de onde veio o medo dela.)

Haggard  - Eppur Si Muove
0:03
Gabi: Assim é bonito. É metal mesmo isso?
Carol: Calma que ainda vai rolar umas guitarras loucas.

0:50
Vanessa: Esses vocais meio líricos me lembram Nightwish.

02:10
Carol: Sabia! Olha que doido esse instrumental.

02:27
Todas: Esse gutural, precisa?

(A banda surgiu em 1991 na Alemanha e toca metal medieval clássico, combinando folk, música erudita e death metal – subgênero mais agressivo que trata de temas como morte, sangue, violência e até fragilidade da vida humana.)


Savatage – I Seek Power
Todas: Essa tá boa! O vocal se parece mais com o tipo de rock a que estamos acostumadas.
Carol: O instrumental é muito bom, acho que o metal é um dos gêneros que tem os melhores guitarristas, com bastante técnica.
Vanessa: Eu pegaria essa banda para ouvir na vida.

(Os norte-americanos do Savatage surgiram em 1981 com a proposta de tocar heavy metal. A banda lançou 11 discos de estúdio, até entrar em hiato no ano de 2001. São conhecidos pelos álbuns conceituais e por composições que se aproximam do metal progressivo.)


Nitro  - Freight Train


Todas: FAROFAAA!
Gabi: O vocalista tem o cabelo da Elke Maravilha.
Vanessa: Ai, nossa, não. (Sobre explosão que resulta em guitarra de quatro braços – 02:17)
Carol: Como eles conseguem entrar nessas calças de couro número 34?
03: 06 – destaque para a taça quebrando com o agudo da Elke.

(No Brasil a gente chama de metal farofa, mas a banda norte-americana Nitro é conhecida por tocar glam metal. Os cortes de cabelo e calças apertadas denunciam: o grupo começou em 1987 e ficou na ativa até 1993.)

Dimmu Borgir – Progenies of The Great Apocalypse


Gabi: Não gosto não de mulher-acorrentada-sangue-pus-morte-gordão-ensanguentado.
Vanessa: Muita informação. Minha cabeça está cansada de tanto grito.
Carol: Pausa o vídeo que eu preciso pensar um pouco.

(O Dimmu Borgir é uma banda norueguesa de black metal sinfônico. Esse subgênero é sombrio e agressivo, trazendo nas letras das músicas temas como satanismo e paganismo. Por isso o clipe é tão “sujo” e a gente não conseguiu lidar [risos].) 

Pedimos desculpas aos fãs de metal, mas após quase três horas seguidas ouvindo somente o gênero, nosso status é: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário