terça-feira, 11 de junho de 2013

Pra aflorar a brasilidade

Julia Germano Travieso
Monique Nascimento


Monique: O especial deste mês é sobre descobertas e experimentações. Vamos falar sobre estilos musicais que ouvimos pouco (ou nunca ouvimos). Sobre aquilo que sabemos que está lá, que é bom e pode agradar, mas que temos preguiça de ir atrás.

Julia: Pra nos ajudar e dar um pequeno guia que a gente pudesse seguir nessa exploração, a Amanda e a Carolina Ito fizeram essa playlist.

Monique: Música brasileira é um negócio amplo. Porque, se formos levar ao pé da letra, música brasileira é toda música feita no Brasil: samba, forró, sertanejo, axé, rock, funk... Então nossa humilde playlist está mais focada na MPB mesmo, com um pé no samba. (Se bem que ia ser bem legal falar de Valesca Popozuda... haha)

Julia: É claro que a gente conhece muita MPB, afinal a gente mora no Brasil e tem a capacidade de ouvir. Mas o que as meninas fizeram aqui foi indicar músicas que elas tinham quase certeza que a gente não conheceria, pra que a gente pudesse fazer uma análise honesta, sem conceitos pré-formados que a gente tem sobre uma música ou outra.

Monique: Eu sempre ouvi música brasileira por causa da minha mãe. Ela adora. Ouve de Jota Quest a Almir Sater. Conheci muita coisa por causa dela. E, fora as influências da minha mãe, ouvia outras coisas, mas confesso que não é meu gênero musical favorito.

Julia: Minha mãe ouvia muitas coisas também. Tenho memórias nebulosas de Marisa Monte e Tribalistas, mas nada muito mais que isso. Meu pai ouvia música clássica. Cresci ouvindo Chopin. Veja que criança culta. Não sei dizer qual é meu estilo musical favorito, mas sou muito influenciada pela cultura norte-americana. Adoro Lady Gaga.

Monique: Vamos à lista para ver se nossa nacionalidade aflora.


Cícero - Açúcar ou Adoçante


Monique: Uma das músicas que eu mais gostei dessa playlist. Colocaria no meu iPod, mas tenho certeza que ficaria restrita a momentos em que eu gostaria de ouvir músicas de fossa. Parece ser mais uma MPB da nova geração, tipo Marcelo Jeneci, Tulipa Ruiz, artistas que eu curto mais.

Julia: Cícero é lindo. É o tipo de música que aproxima a gente da música brasileira. É daquelas que se destaca no shuffle do seu iPod: você pode não saber qual é direito, mas vai tirar ele do bolso pra ver o nome e poder procurar por ela depois. É tipo Thiago Pethit e Mariana Aydar, pessoas fofas, que aquecem nosso coração.

Tom Zé - DesenRock-se


Monique: Muito gostosa de ouvir. Sempre tive vontade de conhecer mais Tom Zé, mas não sabia muito bem por onde começar. Acho que achei esse começo. Preciso me “desenrockar” um pouco.

Julia: Vontade de dançar, daquelas danças malucas, que a gente dança de olho fechado, ocupando sozinha todo o espaço de uma sala. É uma música boa de ouvir pra desintoxicar, não só de rock, mas de stress, de irritações, de mau olhado e pra ficar de bem com a vida.

Luiz Melodia - Magrelinha


Monique: Não gostei dessa. Sabe aquela zueira com música brasileira (geralmente feita tomando como exemplo o Djavan) de que as letras não fazem sentido algum? Essa música se encaixa perfeitamente. Desculpa, mas é verdade.

Julia: Ai gente. Fiquei decepcionada. Achei que ia ser de um jeito, o comecinho me fez pensar que seria uma coisa mais animadinha. Agora estou triste.

Teresa Cristina - Nem ouro, nem prata


Monique: Samba. Legal pra ouvir num bar, tomando cerveja.

Julia: Pra ouvir num dia de sol, num churrasco com os brother, na beira da praia.

Rômulo Fróes - Jardineira


Monique: Ritmo bom, mais “de leve”, sem ser parado ou deprê. Acho que também entra na categoria “nova geração”.

Julia: Não tenho nenhuma opinião muito clara sobre essa música. É bem... OK!

Itamar Assumpção - Nego Dito


Monique: Essa faixa não me disse nada. Não gostei, nem desgostei, mas confesso que mais pro final achei um pouco irritante.

Julia: Não sei qual era a real intenção do moço que escreveu essa música, mas ela é uma chapação muito engraçada, com um ritmo desses que a gente dança meio na malemolência. Gostosa pra relaxar depois de um dia de cão.

Duo Moviola - Macambúzio


Monique: Ritmo bacana. É daquelas músicas gostosas de escutar quando não há nada pra fazer e você quer alguma coisa nova pra ouvir. O jogo de palavras é ótimo.

Julia: Gente... macambúzio. Depois de defenestrar é a palavra mais legal dos últimos tempos. A música é legal e tudo. Mas o que me conquistou foi essa palavra.


Monique: Depois de ouvir músicas indicadas por outras pessoas, é nossa vez de indicar uma. A minha indicação é um pouco diferente do estilo geral das músicas de cima, mas, se um gringo me pedisse um indicação de música brasileira pra ouvir, eu indicaria Móveis Coloniais de Acaju. Simplesmente porque é original, tem personalidade, faz misturas sonoras muito boas e isso é tudo o que eu espero de música brasileira de qualidade.



Julia: A minha é um pouco mais alternativa, é de um moço que ainda está conquistando espaço no cenário musical brasileiro. O nome dele é Jota Erre e ele faz músicas muito simpáticas. Acho o ritmo convidativo e as letras geniais. Se você gostar desta, vá viajando pelos relacionados do youtube e conhecendo algumas outras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário