terça-feira, 13 de novembro de 2012

Pra você que perdeu o EMA


Mayara Abreu Mendes

Premiações de música. Já foi o tempo em que as votações eram mais levadas a sério. Ultimamente, quem tem mais fãs viciados em internet ganha. Difícil julgar a qualidade da música atual assim, certo? Também acho. Mas não estou aqui para fazer uma crítica à votação, e sim para falar do espetáculo que foi mais um EMA.

Heidi Klum arrasando muito.
Foto: divulgação
A MTV da Europa consegue ser tão incrivelmente brilhante às vezes. Uma entrega de prêmios em Frankfurt, com apresentação de Heidi Klum, uma das mais belas mulheres do mundo (na minha opinião, claro), e um começo em alemão. Quem me conhece sabe o quanto fiquei feliz com o comecinho desse EMA. Sem contar os artistas circenses brincando com fogo e a Heidi de cartola num vestido branco maravilhoso. Bom começo.

A modelo alemã manteve sempre a pose de diva no palco, que estava coberto de circo, lasers e luzes num conjunto bem elaborado. Pelo palco também passaram outros artistas internacionais, como David Hasselhoff, Kim Kasdashian, Anne V (os cara pira com as duas) e Ludacris. A modelo brasileira Isabeli Fontana fez parte da entrega de prêmios também.
A artista escolhida para ser homenageada como ícone global na edição deste ano foi Whitney Houston, que faleceu em abril. Um vídeo e mais homenagens no palco foram feitas à cantora.


Apresentações musicais
Confesso que nunca tinha escutado Rita Ora, mas ela foi uma excelente escolha para começar as performances. Seguindo a moça naturalizada britânica, veio Fun, divertindo (desculpe pelo trocadilho previsível) ainda mais o público com uma das canções do ano, We Are Young.

Logo depois dos estaduninenses veio a música - assim como foi chamada no EMA - mais chicletinho do ano: Call Me Maybe. Carly Rae Jepsen levou todo mundo à loucura e mostrou que faz bem seu trabalho ao vivo, sendo até mesmo carregada por seguranças em meio ao público durante sua performance.

Alicia Keys veio depois e cantou New Day e Girl On Fire. Confesso que não sou tão fã dela, apesar de respeitar muito seu talento vocal. A apresentação da nova-iorquina foi bonita não só no quesito musical, mas também visualmente, com fogo e muita dança (só achei que faltou um pouco de sensualidade na roupa, afinal, ela pode).

E a volta da banda mais legal do mundo para o EMA (tá, exagerei um pouco, mas é a Gwen Stefani com uma banda de novo, poxa) mereceu muito destaque e ansiedade mesmo. No Doubt e Looking Hot animaram até Heidi Klum, além de a Gwen estar realmente looking hot. Logo em seguida, o momento mais legal da noite: Heidi Klum e Psy no Gangnam Style, mesmo que tenha sido apenas em vídeo e por pouquíssimo tempo.

As apresentações continuaram com The Killers e a música mais bem feita ao vivo da noite, na minha opinião. Os efeitos do palco também estavam bem bonitos. Psy finalmente apareceu ao vivo após os Killers e colocou todo mundo para fazer o Gangnam Style. A apresentação teve um off inicial, mas quando foi para o palco, Psy levantou o público com a coreografia mais dançada no ano.

Tenho sérios problemas com Muse, uma das últimas apresentações da noite. Não gosto da banda, gente, podem me julgar mesmo. Mas não posso negar que, realmente, Madness foi uma das melhores apresentações da noite. Os efeitos no telão foram muito bem utilizados e quem é fã da banda ficou muito feliz com o que foi mostrado no palco. Depois de Muse, Pitbull dançando e cantando Don’t Stop The Party com óculos escuros animou todo mundo (inclusive a mim, rsrs). Malabares e dançarinas também ajudaram a compor o show.

Fechando a noite, a lindinha da Taylor Swift levou ainda mais o circo para o EMA. Com roupas e um palco lindos, a estadunidense fechou o evento com muito estilo ao som de We Are Never Getting Back Together.

Premiação
Taylor fofa e seus três novos bebês.
Foto: divulgação
Minha felicidade mesmo nessa premiação foi a Taylor Swift ganhando três prêmios. Ela tem feito realmente um bom trabalho. Justin Bieber também ganhou três prêmios, mas não foi para a Alemanha recebê-los, mandando um vídeo de agradecimento.

Por mais óbvia que tenha sido essa nomeação, gostei do Psy ganhando com Gangnam Style em Melhor Vídeo, uma vez que a febre mundial é inegável. Outro bom ponto foi a volta da categoria de Melhor Eletrônica, coroando David Guetta, um mito das baladas mundiais. Gostei também da Lana Del Rey ganhando prêmio de Melhor Artista Alternativo. Ela é fofa.

Não gostei da Nick Minaj ganhando na categoria de Melhor Artista Hip Hop. Pitbull, Flo Rida e muitos outros mereceriam mais. Outro que tinha melhores concorrentes foi Linkin Park, com a vitória em Melhor Rock.

One Direction e Carly Era Jepsen eram vitórias esperadas, visto os fãs na internet e a fama instantânea. Agora, Katy Perry e Lady Gaga não ganharem nada, foi triste. As duas são consideradas divas do pop pelo mundo todo, mas ainda assim saíram de mãos abanando.

Fique aqui com os vídeos oficiais das apresentações e com as premiações!

Nenhum comentário:

Postar um comentário