domingo, 4 de novembro de 2012

O que não faz sentindo


Vanessa Souza

Quem nunca pegou a letra de uma música para ler, prestar atenção e entender direitinho palavra por palavra depois de se emocionar ao ouvi-la? E quem nunca sentiu um nó no cérebro depois de tanta análise e acabou percebendo que a letra, na verdade, não queria dizer nada? Foi pensando nisso (e em como deve ser ‘se sentir como uma sacolinha de plástico’) que o tema do especial deste mês é simples, mas também pode ser um tanto complicado: letras de música que não fazem sentido.

Lá pelas idas de 2004, 2005, a banda The Killers chegou aos meus ouvidos com a música Somebody Told Me. Tocava tanto a toda hora e em todo lugar que eu não consegui me interessar pela banda. Mas o refrão me instigava, afinal, o que Brandon Flowers queria dizer com “Alguém me contou / que você teve um namorado / que parecia com uma namorada / que eu tive em fevereiro do ano passado”? Não satisfeito, ele conclui: “Não é confidencial / eu tenho potencial”.  Até hoje não consigo entender.

Um pouco antes, em 2003, a banda brasileira Detonautas Roque Clube estava fazendo sucesso com uma de suas poucas baladas até então. A letra de Olhos Certos mostra como a pessoa amada é importante em poucas palavras durante a música, mas o refrão é confuso. Tico Sta. Cruz canta “Seus olhos certos, mas não sei o que dizer / eu não vou, mas o tempo vem”. Não parece ter algum verbo faltando que faria toda a diferença no entendimento da letra?

The Zephyr Song, do Red Hot Chili Peppers, é outra canção que tem uma letra sem explicação aparente. Desde o começo, a poesia parece ser só um apanhado de frases que rimam dentro de uma música emocionante. No entanto, existem interpretações que vão desde metáforas sobre o sentimento de querer escapar e voar no ‘vento oeste’ (que seria a tradução de ‘Zephyr’) até alusões aos Z-Boys (Zephyr Competition Team), um grupo de skatistas e surfistas formado na década de 1970, que explicariam o verso “Ache um jeito de ser skatista”. De qualquer forma, à primeira vista, a letra parece não ter muito sentido (principalmente se você assistir ao clipe junto).

Voltando ao pop rock nacional, a belíssima Dois Rios do grupo mineiro Skank usa as palavras de uma maneira muito bonita, principalmente quando diz no refrão “Só pra poder conhecer / o que a voz da vida vem dizer / que os braços sentem / e os olhos vêem / que os lábios sejam / dois rios inteiros / sem direção”. Mas a letra toda, de um modo geral, não faz muito sentido. Afinal, o que quer dizer “O céu está no chão / o céu não cai do alto / é o claro, é a escuridão”? Se você parar para pensar, fica um pouco complicado entender.

Mas a grande vencedora do post de hoje é a mais que viajada Champagne Supernova, do Oasis. Versos como “Vagarosamente descendo pelo corredor / mais rápido que uma bala de canhão” e “Algum dia você vai me encontrar / preso em um deslizamento de terra / numa supernova de champagne no céu” são lidos e relidos por fãs em busca de algum sentido, mas o próprio compositor Noel Gallagher já deixou claro que nem ele sabe sobre o que a música fala.

Ouça a playlist e tire suas próprias conclusões:

Nenhum comentário:

Postar um comentário