quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Eu curto Gaby Amarantos


Gabriela Passy

Retornando do limbo das redações do Play This Beat, surjo com essa declaração. Eu curto Gaby Amarantos. É um desabafo que há tempos precisava fazer, e achei nessa ocasião a melhor oportunidade.

Voz forte, glitter e charme latino:
essa é Gaby Amarantos
(Foto: Divulgação/Claudia)
Comecemos pelo principal: quem é Gaby Amarantos? A não ser que você tenha se ausentado do planeta Brasil nos últimos meses, você deve ter ao menos ouvido alguma referência a ela. Conhecida como Rainha do Tecnobrega e “Beyoncé do Pará” (por ter feito uma versão brasileira de Single Ladies), Gaby teve seu hit Ex Mai Love como tema de abertura da novela Cheias de Charme, sucesso do horário das sete na TV Globo e lançou recentemente o cd Treme, pela Som Livre. 

E foi assim que conheci Gaby. Não foi um encontro único e especial, como às vezes acontece quando você encontra uma banda nos vídeos relacionados do YouTube, fica louco, apaixona-se e passa a chamá-la de sua. Não, foi na tela da televisão que a vi e ouvi pela primeira vez. E, como talvez muitos outros, apaixonei-me por ela. Tão espontânea, bonita, charmosa, original, latina e brasileira. Sim, sem vergonha nenhuma apaixonei-me por ela da mesma forma como já me apaixonei por uma banda no YouTube.

A diferença é que a banda eu achava que era só minha e nosso amor seria assim: só nós duas, para sempre unidas sem ninguém que ninguém soubesse do nosso caso. Agora, a Gaby era diferente. Ela estava em rede nacional. Ela nunca seria só minha. E como eu lidaria com isso? Eu não podia me declarar assim. Ou talvez eu pudesse.

Cara das pessoas quando eu falo que gosto da Gaby
Acho que esse é um dos principais problemas de descobrir que gosta de algo considerado de mau gosto ou mainstream demais. Ninguém quer lidar com a reação das pessoas e caras feias ao dizer que gosta ouvir certo cantor/estilo.

Acontece que depois de um certo tempo você tem que começar simplesmente a ligar o foda-se para quem torce o nariz. Já passou do tempo em que gostar de cultura de massa é motivo de alguma vergonha. Eu gosto. Gosto de Gaby Amarantos, da Gaga e de Jorge & Mateus, e não me sinto na obrigação de esconder meus gostos perante pessoas que exibem no seu portfólio gostos mais "requintados". Esse é um daqueles momentos em que - quem me conhece sabe -  eu solto o meu clássico "com licença, que eu não sou obrigada". Não sou obrigada a me esconder, não. Ninguém é. 

Se você leu esse texto até aqui, o que eu tenho a dizer é "não acredito!". Acho que ele acabou sendo um desabafo mesmo, e esse texto assim, vomitado, é o que eu mais gosto de escrever. Só espero que a edição aprove a publicação. 

Deixo vocês agora com uma das minhas músicas preferidas da minha xará (embora ela carregue o Y que eu exibia com orgulho aos oito anos): 

Pimenta com Sal by Gaby Amarantos on Grooveshark

7 comentários:

  1. "com licença, que eu não sou obrigada" hauhahauhauhauhauahu, chorei

    ResponderExcluir
  2. Tbm sou apaixonado pela Gaby ♥

    ResponderExcluir
  3. que lindeza.
    também curto Gaby Amarantos e falo sem vergonhas. :D
    Já tive oportunidades de chegar pertinho e dar abraço e beijinho e posso afirmar:
    É um doce, um amor e uma simpatia tão grande que transborda tudo. ^^ \o/
    Ela é uma fofa. <3

    Eu curto Gaby Amarantos e agora Gabi Passy. kkkk <3

    ResponderExcluir
  4. Então diga: Serei gabylaser, hoje, amanhã e sempre!

    ResponderExcluir
  5. "A libertação da Gabriela" poderia ser o título desta matéria. Parece que "coragem" é algo inerente ao nome Gabriela, Passy ou Amarantos, tanto faz.

    ResponderExcluir
  6. Moro em Castanhal-PA cidade que fica a 68km da Capital Belém do Pará, acompanho a alguns anos a carreira da Gaby, e posso afirmar com toda certeza, ela é essa pessoa que todos estão vendo,que consegue agregar duas virtudes humildade e verdade. Fiquei feliz com o texto publicado, acima que o mundo tenha a oportunidade de conhecê-la para comprovar.

    ResponderExcluir