sexta-feira, 5 de outubro de 2012

"I'll be coming home next year"

Julia Germano Travieso

Foo Fighters em hiato. Oh, Deus, isso é o fim do mundo! Será mesmo? É difícil para uma fã aceitar esse fato, sinto-me injustiçada, traída. Como a banda à qual dediquei tanto tempo e energia pode fazer algo do tipo? Um absurdo! 

Apesar disso, após alguma reflexão, fui analisando os fatos. Os caras estão há quase vinte anos por aí, fazendo música boa e queimando a língua de quem acredita que o rock'n'roll morreu. Isto não pode ser fácil, viajar o mundo tocando sempre as mesmas músicas para agradar a um público feroz. Nessas horas, onde fica a liberdade musical deles? Já houve tantos que não aguentaram essa pressão e nos deixaram na mão, eternamente esperando por outra dose de genialidade.

 Foo Fighters no Lollapaloosa Br
Foto: Vinícius Pereira
Pensando assim, concluo que vou sentir falta do sentimento indescritível que foi ver Dave, Taylor, Pat, Cris e Rami no palco do Lollapalooza Br este ano. Mas prefiro alimentar a esperança de vê-los novamente, após merecidas férias e um tempo curtindo e tocando música na garagem. 

Dave mesmo disse que o Foo Fighters é uma família sem a qual ele não quer se ver. “But... I can’t give up this band. And I never will. Because it’s not just a band to me. It’s my life. It’s my family. It’s my world”, (em tradução livre: mas… eu não posso desistir dessa banda. E nunca desistirei. Porque não é apenas uma banda para mim. É minha vida. É minha família. É meu mundo).

Além disso, apesar de sentir falta do nome Foo Fighters em meio aos headliners do Lollapalooza Br 2013, gosto de pensar que eles estão dando um tempo para descansar e pensar no próximo álbum que será, assim como todos os anteriores, uma tradução musical da personalidade da banda. A última coisa que eu quero para eles é que sejam como o Kings of Leon, que tinha o som aprovado pelo intolerante Liam Gallagher e perdeu esse reconhecimento depois de ceder às pressões do público e das gravadoras.

Para suprir nossos corações ansiosos, Dave está preparando Sound City, um documentário que conta a história de Sound City, um dos maiores estúdios de gravação do rock'n'roll. Álbuns como Nevermind, do Nirvana além de trabalhos do Metallica, Guns N' Roses e Tom Petty, entre outros, foram gravados nas dependências. Ainda não existe uma data de lançamento, mas Dave promete que não precisaremos aguardar muito mais. Enquanto o documentário não é lançado, o site oficial tem várias fotos e vídeos interessantes com prévias do que virá a ser esse filme, e aqui fica um tira-gosto:



E eu? Ficarei esperando. Um novo álbum, um novo encontro, uma nova aventura e o cumprimento da promessa de que não se sabe onde ou quando, mas nos veremos novamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário