segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Adeus, sofrimento

Vanessa Souza


Foi um susto e um salto repentino. Em maio deste ano, Rodrigo Tavares anunciou que estava deixando a banda Fresno para seguir carreira solo. Pode ter parecido estranho para quem não o conhecia bem ver um baixista querer continuar na música sozinho. No entanto, o cantor e multi-instrumentista já tinha um álbum pronto para ser lançado.

Pronto, na verdade, desde muito tempo. Os primeiros rumores sobre o trabalho começaram a aparecer em 2009, época em que Tavares disponibilizou na internet várias canções que ele compôs para seu projeto que ainda era só paralelo, o Esteban. Logo depois, o nome do disco apareceu na rede: ¡Adiós, Esteban!.

Uma novela de adiamentos se desenrolou entre 2010 e 2011, quando já se sabia que o álbum estava sendo gravado. Nunca havia uma data exata para o lançamento, já que quem mandava e desmandava na vida profissional de Tavares era a gravadora. Depois de romper com ela e regravar todo o álbum, finalmente o debute de Esteban foi lançado e disponibilizado para download gratuito no site oficial em agosto deste ano, com 12 faixas, comentadas abaixo.

Capa de ¡Adiós, Esteban!

01 - Canal 12:
Canal 12 by Esteban on Grooveshark Logo na introdução da primeira faixa fica claro que o estilo do Tavares sozinho é diferente de todas as outras bandas de que ele já fez parte. Por mais que não seja uma faixa exatamente 'feliz', Canal 12 abre o álbum sem muita tristeza na parte instrumental, com uma 'gaita' (como se é chamado o acordeão no sul do país) roubando a cena. A melancolia só aparece na letra e na voz de Tavares, que pergunta incessantemente “Quem você vai chamar? / Quem você vai ouvir? / Quem vai te esperar / Agora?”. É uma das faixas menos doloridas, ainda assim.

02 - Pianinho:
Pianinho by Esteban on Grooveshark Chuto que a canção tenha sido batizada por esse instrumento ficar numa mesma batida durante quase toda a música. Esta versão é bem melhor que a primeira lançada por Tavares lá por 2009, mas ainda não consegue se destacar entre tantas outras mais interessantes que este disco oferece.

03 - Visita:
Visita by Esteban on Grooveshark Música lançada, em sua primeira versão, no ano de 2007. Acredito que tenha sido a primeira do projeto ‘Esteban’. A narração no meio na música é a do gol do Internacional no Mundial de 2006, quando o time conseguiu esse título pela primeira vez. A idéia de colocar isso na música foi praticamente uma vingança de Tavares, colorado fanático, ao ídolo e líder do Engenheiros  do Hawaii Humberto Gessinger, que incluiu a narração do fim de uma partida do Grêmio na música Anoiteceu em Porto Alegre. A letra de Visita, no entanto, fala sobre algo completamente diferente, como o multi-instrumentista já afirmou algumas vezes.

04 - Muda:
Muda by Esteban on Grooveshark Mais uma faixa com o piano como instrumento de destaque. Mesmo que a escola musical de Tavares tenha sido a guitarra e o rock, o projeto Esteban é mais leve e usa outros instrumentos. Muda é uma canção sofrida, em que Tavares conta como está sem a presença da amada em sua vida. Outro instrumento de destaque na canção (e no álbum todo) é o acordeão, que Tavares incorporou por ser um elemento da música gaúcha que ele admira. (Atenção apaixonados de coraçãozinho partido: esta música dói. E muito.)

05 - Sophia:
Sophia by Esteban on Grooveshark Quando Sophia foi lançada pela primeira vez, em algum momento de 2009, fez bastante sucesso na internet. Provavelmente o grande questionamento dos fãs sobre quem seria a tal mulher tenha feito Tavares tentar emplacar uma versão em que o nome era substituído por Guria. Mesmo a rima tendo sido perspicaz, nada substitui o refrão já conhecido em que só se ouve o nome da menina. Música animada, quase uma ode a como o suposto relacionamento começou e continuou. Um dos pontos altos do disco.

06 - Muito Além do Sofá:
Muito Além do Sofá by Esteban on Grooveshark Esta música tem a participação especial da atriz Carolinie Figueiredo e é a mais diferente do álbum em termos de sonoridade. Um pouco de bossa, um pouco de MPB e um pouco de Tavares. A voz dele, mais suave nesta faixa, com certeza surpreende àqueles que o conhecem de outros projetos e bandas passadas. Ainda bem que é uma ótima surpresa. A letra é dolorida, como tantas outras no álbum, mas não se repete, já que promete que “posso tentar ser mais feliz lá fora” em vez de só chorar a falta da pessoa amada.

07 - Sua Canção:
Sua canção by Esteban on Grooveshark Os fãs da Abril (banda que Tavares montou lá por 2004), sedentos por material novo ou pelo menos inédito do grupo enquanto Tavares colocou o projeto em hiato, descobriram esta e muitas outras músicas gravadas pela banda procurando na internet. A primeira versão era mais clean, mas o novo arranjo foi necessário para encaixar a canção no contexto musical do álbum. Curiosidade: uma versão desta música foi gravada pela banda Gloria, conhecida pelo peso das guitarras e dos vocais. Melhor ficar com a versão do Tavares.

08 - Segunda-Feira:
Segunda feira by Esteban on Grooveshark Mais uma triste e melancólica. Mas Tavares não se repete mais uma vez. Ainda no começo da canção, ouve-se o verso “Eu bebi saudade a semana inteira” e realmente é de se imaginar que a pessoa que escreveu esta música esteja num bar cantando sua dor enquanto segura um copo de cerveja ou qualquer outro líquido em que a mágoa possa ser afogada. A 'gaita' encerrando a canção reforça ainda mais a melancolia da música e pode surgir em sua mente a qualquer hora nos próximos dias. Dito isso, não é segredo que eu seja uma grande fã dessa faixa e a considere um dos destaques do disco.

09 - Sinto Muito Blues:
Sinto Muito Blues by Esteban on Grooveshark Outra velha conhecida dos fãs de Abril, mas muito diferente da versão original, que realmente era um blues com guitarras dando uma pitadinha de rock. Agora, mesmo com a guitarra ainda marcando sua presença na faixa e o blues próprio dela, o piano mostra que também tem uma grande importância. O toque especial fica por conta dos vocais divididos com Humberto Gessinger e o acordeão, instrumento que, nesta música, surpreende quem conhecia a versão antiga.

10 - (Eu Sei) Você Esqueceu:
(Eu sei) Você esqueceu by Esteban on Grooveshark Uma vez, já há algum tempo, Tavares tuitou “Eu Sei (Você Esqueceu) > dor física”. É verdade. Metais ao fundo formam uma orquestra de sofrimento, enquanto a letra verbaliza a dor. A tristeza se torna bonita enquanto é quase possível ver um dedo apontado para a cara da pessoa que o fez sofrer, acusando-a de ter se esquecido de como amar.

11 - Tudo pra Você:
Tudo pra Você by Esteban on Grooveshark Tudo pra Você é um pouco mais otimista. Se a ordem das faixas foi organizada com a intenção de contar uma história, este é o desfecho: “Eu deixo tudo pra você / Já que eu não quero mais”. É um suspiro de alívio, como se o pior já tivesse passado. A segunda voz é feita pelo ex-companheiro de Fresno Lucas Silveira, não só nesta música, mas em várias outras do álbum.

12 - ¡Adiós, Sophia!
¡Adiós, Sophia! by Esteban on Grooveshark A última faixa une um pedaço de Tudo pra Você e o refrão de Sophia, seguido pelo verso “Ô, Sophia, eu encontrei alguém melhor do que você”. Os principais elementos musicais do disco foram reproduzidos aqui, como o piano e o acordeão.

É incrível como Tavares conseguiu unir músicas compostas em épocas diferentes, com sonoridades diferentes, e transformá-las num álbum conciso e bem produzido. As canções se entrelaçam, se completam e contam uma história, seja através das melodias ou das letras. Tavares sofreu o álbum inteiro, mas, pelo visto, está mais feliz agora. Sorte dele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário