segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Minha mistura preferida

Gabriela Passy

Hoje vamos falar de uma coisa que eu gosto muito, e talvez por egoísmo meu, sugeri que fosse tema do especial do Play This Beat em setembro. Neste mês nós vamos, todo domingo, falar sobre os encontros que podem, de alguma forma, acontecer entre o erudito e o popular. Talvez não seja uma grande surpresa vindo de mim, já que quase sempre posto alguma coisa relacionada à essa mistura; mas creio que não posso ignorar e muito menos deixar de compartilhar um tema que me encanta e pode me consumir por horas - sem exagero nenhum. 

Bom, tinha tanta coisa que eu queria falar e mostrar que ficou difícil selecionar uma direção certa para o meu post. Mas, como sempre, minha caixinha da memória se abriu e eu fui tentada a colocar meus gostos pessoais à frente. Da enxurrada que veio, duas lembranças em especial me chamaram a atenção. A primeira delas é a de um dos meus melhores amigos tocando Quando a Chuva Passar, da Ivete Sangalo, no piano, para, por algum motivo, tirar sarro da minha cara.

A segunda delas - talvez mais relevante agora - é mais velhinha, de quando eu tinha uns 12 anos e tocava na Orquestra Sinfônica Jovem da Escola de Música de Piracicaba. No repertório havia uma peça maravilhosa do Henry Mancini, no qual constava trechos dos temas de A Pantera Cor-de-Rosa e do Peter Gunn,  Moon River, O Passo do Elefantinho e mais algumas outras das quais eu realmente não estou conseguindo me lembrar. Só sei que era um arranjo maravilhoso, eu adorei tocar e essa lembrança agradável me direcionou o texto. (Uma pena eu não ter encontrado nenhum vídeo dessa!).

"A louca falou, falou, e agora, o que vai fazer?". Eu vou encher vocês de orquestras, bandas sinfônicas e conjuntos teórica/tipicamente clássicos que interpretam peças populares. Esse é o momento certo pra quem não está curtindo o tema fechar a página - se é que já não o fez há algum tempo. Mas eu tenho certeza de que vocês vão gostar. 

Vou começar mostrando um vídeo da Banda Sinfônica Jovem da EMPEM (Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle), no qual eles interpretam as músicas tema de O Rei Leão. O vídeo é meio grandinho, eu sei, mas vale a pena. Bota pra tocar aí enquanto você fica fuçando a vida alheia (apenas uma sugestão). 



A Musiccata Orquestra fez um arranjo muuuuito bom de Satisfaction, dos Rolling Stones, e Eleanor Rigby, dos Beatles.



Daí tem outra música que eu gosto demais, interpretada com classe pela Orquestra de Câmara da ULBRA, do Rio Grande do Sul. É One, do U2.



Para acabar sem cansar demais ninguém, vou deixar dois vídeos do grupo Ternamente Eclético, de Piracicaba, do qual fazem parte a pianista Cecília Bellato (minha mestra e musa inspiradora), a cantora Débora Letícia, o contrabaixista Álvaro Damazo e o violinista Luis Fernando Dutra. O primeiro é parte do espetáculo Rock Rhapsody, na qual eles tocam Perfect Strangers, do Deep Purple. O segundo é uma linda interpretação de Let It Be, dos Beatles (perdoem a pessoa que escreveu Beatles com um h). 


Espero ter encharcado vocês com um pouquinho do que eu gosto, do que eu já conhecia e também do que descobri hoje. Quem gostou, por favor, procure por mais; há muito trabalho bom e bem feito a ser descoberto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário