quarta-feira, 7 de março de 2012

O charme das músicas com assovio

Julia Germano Travieso

O assovio. Poucas coisas são mais mágicas que ele. Uma pessoa que tem a habilidade de assoviar deve ser respeitada, e muito. É complexa a coordenação entre o movimento dos lábios, da língua e a quantidade de ar que deve ser liberado em um determinado espaço de tempo. 

Ou não, afinal a maioria das pessoas possui essa capacidade e eu fico pra trás com a minoria que não nasceu pra isso. O objetivo deste post, entretanto, é montar pra vocês uma playlist com algumas músicas que tem o assovio como parte de sua composição. Mas, antes de mais nada, qual será, afinal, a característica que o torna tão fascinante? 

Para saber isso seria necessário um estudo aprofundado que envolve cobaias, agulhas e sondas cerebrais além de milhares de especialistas e uma verba absurda. Conversando, porém, com o músico da UFSCar Igor Giangrossi, já esclareci algumas das minhas dúvidas. 

Segundo ele, o assovio pode ser comparado com um instrumento de sopro na hora da composição da música, apesar de a matéria-prima do som ser diferente – no caso de uma corneta por exemplo, a afinação é feita com um movimento dos lábios. Já o assovio depende puramente do sopro. 

Por isso, é muito mais acessível por mortais como nós, que não possuímos um estoque de orquestra em casa. E, além de tudo, é um som que fazemos quando estamos felizes ou querendo matar tempo. Por isso, vamos ao que interessa: as músicas que eu havia prometido a vocês dois parágrafos atrás. 



Patience – Guns 'n Roses não podia faltar, né? 

Young Folks – O primeiro sucesso da banda sueca Peter, Bjorn & John. Nunca vi tanto assovio em uma única música. 

Wind of Change – Scorpions, uma imperdivel que quase ficou de fora graças a minha memória de peixe. 

Pumped Up Kicks – Duvido que você consegue ler esse título sem automaticamente começar a assoviar o maior hit da banda Foster the People. 

Love Generation – O molequinho que sai de bike pra dar uma volta pelo mundo. Essa é a primeira imagem que você associa ao francês Bob Sinclar, o responsável por um dos assovios que passaram mais tempo rodando na minha cabeça. 

Don't Worry, Be Happy – Uma música composta pelo americano Bobby McFerrin. É muito importante perceber que não é usado nenhum instrumento além da voz. 

Lazy Song – O clipe dos macaquinhos, preguiça e um assovio engraçado. Três sinônimos dessa música do Bruno Mars. 

Home – Essa do Edward Sharpe & The Magnetic Zeros é a definição de assoviar quando se está feliz. Fico animada só de pensar nela. 

Moves Like Jagger – Depois do Bob Sinclar o próximo assovio grudado na minha cabeça é esse do Maroon 5 com a Christina Aguilera. 

Civil War – Pra começar bem e fechar melhor ainda, mais uma do Guns.

Um comentário:

  1. o assovio é realmente um diferencial.
    Acrescentaria na lista, aliás, não deixaria de mencionar, Esotérico de Gilberto Gil. :}
    (percebe-se a flauta transversal somando ao assovio no meio da música).

    ps. bacana um post sobre assovio. inusitado e bem pensado..

    ResponderExcluir