terça-feira, 13 de dezembro de 2011

A poesia prevalece*

Mayara Abreu Mendes

Divulgação
Sem horas e sem dores, respeitável público pagão. Exatamente há oito anos, surgia uma parte que não tinha. Fernando Anitelli, um rapaz com grande talento musical, acreditou em si mesmo, talvez pensando que não era Chico, mas querendo tentar. Sua fé se mostrou não tão solúvel assim e Fernando logo tinha um grande grupo de amigos e familiares o apoiando em seu projeto, dispostos a fazerem do circo suas realidades, do anjo mais velho ao anjo mais novo, todos formando uma enorme trupe de bonecos, palhaços, poetas, músicos e malabaristas.

O Teatro Mágico surgiu no mundo mágico de Oz (também conhecido como a cidade de Osasco, em São Paulo) em 2003 e desde então se auto-define como um grupo musical que reúne circo, teatro, poesia, cancioneiro popular, literatura e política, tudo numa coisa só. A grande trupe do TM nunca teve uma gravadora e nem veiculação de propagandas sobre eles na grande mídia. Os mais de 100 mil fãs (de acordo com o Facebook e com o Twitter) são também os maiores divulgadores do grupo, e, através do movimento de Música Para Baixar (MPB), o TM e aqueles que gostam muito dele vão espalhando-o pelo mundo.

Foto: Tábata Coelho
Todo álbum da trupe é inspirado em alguma ideologia bem forte e marcante, porém Anitelli faz questão de traduzir essas idéias para algo que qualquer um possa entender e fazer uma folia em seu próprio quarto. Através das representações cênicas e da música animada e influente, o grupo faz todos verem que esse mundo não vale o mundo e que, muitas vezes, perdemos coisas enquanto os olhos piscam.

Oito anos, três álbuns, dois DVD's. De ontem em diante, com muita amadurecência e transição, O Teatro Mágico provou que é mesmo um tanto bem maior e conquistou até mesmo os insetos interiores de muita gente. No dia de hoje, vamos nos lembrar de celebrar e muito mais! Até quando? Pratododia.



Da entrega:
Confesso que não era meu dia de postar aqui no blog, mas pedi para escrever hoje e fazer essa singela homenagem para a minha banda favorita. Oito anos de uma história original e incrível não é para qualquer um! Fique agora com a música mais brega e ridícula de todas, porque fala de amor: Ana e o Mar.





*Esse texto contém nomes e trechos de música d'O Teatro Mágico.

2 comentários:

  1. Má, mandou muito bem, show!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Má,
    Que delícia de texto, ficou ótimo! Parabéns!
    Viva o TM e a Música Para Baixar!
    Beijão.

    ResponderExcluir