sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Batuque, sanfona e Bahia

Amanda Lima

Em algum lugar entre o samba e o forró, transparecendo os timbres nordestinos, está a obra de Mariana Aydar, uma das novas faces da MPB. Respirando música desde a infância, a cantora lança seu terceiro disco de estúdio, Cavaleiro Selvagem Aqui Te Sigo

Depois dos álbuns Kavita 1 (2006) e Peixes Pássaros Pessoas (2009), Mariana Aydar dá lugar a uma maior introspecção e compila quatro canções de sua autoria, sendo uma delas, Solitude, composta com Jwala e Luisa Maita (musicista paulistana que já mostrou seu poder de composição em Beleza, presente no segundo álbum de Mariana). Em um documentário disponibilizado no YouTube, a cantora fala sobre suas composições. "Tem quatro músicas minhas no disco, mas mesmo as que não entraram foram uma diretriz do que viria a acontecer."

É em Solitude que se destaca essa introspecção. A canção foi feita durante um retiro espiritual, em que ela passou três dias sem falar ou cantar. Por outro lado, o contato com o público foi também imprescindível para a definição do CD. Mariana Aydar tocava músicas inéditas em seus shows para sentir o que daria certo de acordo com a reação do público.

No documentário, o produtor Duani Martins revela que "há muito tempo, a Kavita tem vontade de fazer uma mistura de uma música mais moderna com uma coisa totalmente fundamentada em uma raiz mais tradicional da Música Popular Brasileira e da música ancestral africana." Para a realização desse desejo, o disco conta com presença de Letieres Leite, músico e arranjador extremamente ligado à cultura baiana.

(Foto: Divulgação)
Cavaleiro Selvagem, faixa que remete ao nome do disco, é resultado de uma parceria entre a cantora e o rapper Emicida. "O cavaleiro selvagem é um jeito de a gente se reconectar com a nossa natureza mais natural, mais roots, mais pé no chão", afirma Mariana Aydar.

Enraizada na música nordestina, a cantora revela a grande influência de Dominguinhos, a quem dedica e atribui importância na finalização do novo trabalho. "Ele é um cara que não podia faltar nesse disco", destaca. Além do som da sanfona presente em diversas faixas, o instrumentista deixa sua deleitável marca em Preciso do Teu Sorriso, originalmente do Trio Virgulino.

Cavaleiro Selvagem Aqui Te Sigo reúne ainda regravações de músicas como Vai Vadiar, de Alcino Correa e Monarco. Além dela, o álbum também traz versões para canções de Caetano Veloso, Romulo Fróes, Zé Ramalho e outros. Para ouvir, acesse o site oficial de Mariana Aydar.

Assista, na íntegra, ao documentário sobre o novo álbum:

Nenhum comentário:

Postar um comentário