sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Para quem pensa que música cover é música ruim...


Julia Germano Travieso

Foto: NME Magazine
A banda mundialmente conhecida The Strokes lançou seu ábum de estréia Is This It em 30 de julho de 2001. Uma década depois, eles ainda são lembrados com muito carinho por fãs de todas as idades, espalhados ao redor do mundo.

Para celebrar o aniversário de lançamento desse disco, o site Stereogum reuniu várias bandas indie e pediu que elas gravassem covers das faixas desse álbum. O resultado é muito interessante: enquanto algumas bandas preferem mudar minimamente a música original, outras fazem grandes transformações e ela fica quase irreconhecível (mas sem perder a qualidade, é claro).
   
Pegando como exemplo a canção The Modern Age, interpretada por Chelsea Wolfe, percebemos que ela permanece fiel apenas à letra. Com várias camadas de vocais, bateria e teclado, a música ganhou um tom vagaroso e pesado. Já Is This It, de Peter Bjorn & John, não sofre nenhuma alteração, uma vez que, como eles mesmos disseram: "queriamos tocar da melhor maneira que podíamos”. Aperte o play e confira as onze faixas desse especial:

A magia dos bons covers
   
Yael Naim
Foto: Julie Harnois
Vários artistas veem  nas canções mais improváveis uma versão que tenha algo a ver com seu estilo. Um exemplo é What a Feeling, trilha sonora do filme Flashdance. A música que embalou os anos 80 e foi tocada à exaustão nas rádios ganhou uma nova versão na voz doce da cantora franco israelita Yael Naim. O piano também dá o tom mais calmo e melancólico, próprio da artista, ao hit originalmente agitado.
   
Alpha Blondy
Foto: Vincent Bedos
Outro cover inimaginável é Wish You Were Here, do Pink Floyd, que virou reggae nas mãos de Alpha Blondy, artista saudado por muitos como o sucessor de Bob Marley, pois tem como princípio transmitir mensagens de paz e unidade. Blondy faz a calmaria da canção original interagir com os recursos clássicos do reggae e, assim, ela fica mais animada. 
  
Mariana Aydar
Foto: Divulgação
 Partindo para a música brasileira, temos a expoente Mariana Aydar com uma interpretação inclinada para o samba e para a MPB de Deixa o Verão, do Los Hermanos. A menina que cresceu em meio à música e tem influências do mundo todo consegue, com maestria juntar tradição e novidade, cantando de maneira leve e divertida as letras cheias de dengo e malícia sutil de Rodrigo Amarante.
  
E, por fim, temos a Lady Gaga, que fez uma versão diferente de sua própria música Poker Face. Diferente da original, que era cheia de recursos pop e “mercadológicos”, essa é composta apenas por piano e voz, o que dá um ar R&B. 



Aperte esse play e ouça as versões alternativas citadas acima:

Nenhum comentário:

Postar um comentário