domingo, 18 de setembro de 2011

Em cena: A Sociedade do Espetáculo

O Teatro Mágico lança o último CD da trilogia.

Mayara Abreu Mendes

São quase oito anos de carreira. Muitos shows, muitos fãs. Tudo isso conquistado pela internet, pelo boca-a-boca. O Teatro Mágico é uma banda totalmente independente que conseguiu fazer o maior sucesso e público sem ter uma gravadora.

Divulgação
O grupo de artistas só cresceu nos últimos anos. Depois do grande desenvolvimento musical do primeiro álbum, o Entrada Para Raros, para o segundo (Segundo Ato), a expectativa era que o terceiro álbum fosse ainda melhor.

Contando com participações de músicos instrumentais da maior qualidade, o som d'O Teatro Mágico ficou ainda mais misturado. Juntando características da música internacional de forma bem brasileira, fica perceptível o tom sofisticado e moderno do pop - o estilo característico da banda.

O nome do novo álbum é A Sociedade do Espetáculo, inspirado no livro do francês Guy Debord. Debord fala sobre a transformação da realidade em ficção e da ficção em realidade. As músicas do novo álbum da trupe (como gostam de ser chamados) possuem letra e melodia voltadas para o questionamento do modo como a nossa sociedade vive, tanto social quanto culturalmente, mas também continuaram com algum tom romântico e um pouco de positivismo.

Divulgação
O Teatro Mágico começou o espetáculo baseado no novo álbum no último dia 07, em Ribeirão Preto, com novas roupas, novo palco e algumas alterações de elenco. A agenda de shows da banda para os próximos meses está bem cheia: do Rio Grande do Norte ao Paraná, em praticamente todas as semanas, até o final do ano.

Fiquem agora com O que se perde enquanto os olhos piscam, a primeira música a ser lançada do novo álbum. Aproveitem, também, para ouvir as outras canções novas e relembrar antigos e eternos sucessos. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário